Carregando ...
Opções do Usuário
Login Login Login Facebook Entrar Entrar Facebook
Buscar Notícias
Escolha uma loja:
Fabricante:
Ordenar:
Tipo de Imóvel:
Dormitórios:
Bairro:
 
Ordenar
Telefones Úteis
voltar

Igreja Matriz N. S. da Conceição Aparecida


Esta publicação foi criada em: 01/10/2013 e visualizada por 2437 pessoas


Igreja Matriz N. S. da Conceição Aparecida

   

Construída em 1949, em estilo colonial, a igreja possui a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida trazida da cidade de Aparecida do Norte, e imagens como a de São José, Santa Rita de Cássia, São Judas Tadeu e Santa Luzia, além disso, destacam-se no templo os vitrais coloridos que representam cenas bíblicas como a “anunciação”, “nascimento de Jesus”, ”cristo redentor”, “Jesus rezando no horto das oliveiras” e a réplica da conhecida obra “Pietá” com Jesus no colo de sua mãe.

A Igreja está localizada à Avenida São Paulo, 1679, Centro, entre o Rio Mongaguá e o Oceano Atlântico, pertence à Mitra Diocesana de Santos.

A doação e a construção da igreja matriz encontram-se ligadas diretamente ao Dr. Fernando Arens Junior, fundador da Companhia Territorial Paulista, onde ele mesmo prometeu a Sra. Antonieta Loureiro, esposa do Dr. Raul Loureiro – Presidente na época da Comissão da Obra da igreja, que doaria um terreno em Mongaguá para a construção da igreja, devido às dificuldades que o povo enfrentava para participar das atividades da igreja, tendo que se deslocar até Itanhaém.

A escritura foi lavrada em data de 08/07/1947, no cartório do 7º Ofício da Comarca de Santos, figurando o espólio do Dr. Fernando Arens Junior, como doador, e a Mitra Diocesana de Santos como donatária.

Em 24/07/1949, foi inaugurada a Capela Mor da Igreja Nossa Senhora Aparecida. A Missa inaugural, seguida pela procissão, foi celebrada por D. Idílio José Soares, Bispo da Diocese de Santos na presença de uma multidão de fiéis.

A imagem da Santa Nossa Senhora Aparecida foi oferecida pela sra. Antonieta Loureiro, grande devota desta Santa especialmente encomendada aos Padres Redentoristas da Aparecida do Norte - SP, com carta do Revmo. Vigário da Basílica, comunicando que a Imagem havia sido “tocada” pela venerada naquela Basílica como Padroeira do Brasil. Infelizmente esta e mais duas imagens foram roubadas da igreja tempos depois.

Segundo informações do Revmo. Vigário de Indianópolis - SP, padre Roberto José Walz, o Altar Mor onde foi instalada a Imagem, era de madeira, provinha da Velha Sé, Catedral de São Paulo e possuía um valor histórico incalculável.

A Capela Mor, com 70m2, foi construída de frente para o mar. Era pequena obedecendo às características da construção das igrejas no Brasil (posteriormente essas Capelas transformavam-se no Altar Mor). Era de alvenaria construída no estilo arquitetônico Colonial.

Foi D. Idílio que acenou pela Capela de se tornar sede de Paróquia em 11/05/1954. Realmente isto só se verificou sete anos depois em 27/02/1961, sendo apresentado o Padre Newton José Crippa, que deveria ser nomeado o primeiro Vigário da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, infelizmente sua permanência foi curta, renunciando inesperadamente, alegando motivos de saúde.

Antes de ser Paróquia, passaram por Mongaguá, os padres que pertenciam à cidade de Itanhaém. Monsenhor Ari Ferreira de Aguiar (vigário de Itanhaém), fazia assistência à capela no período de 1956 à 1959, todos os domingos.

A partir de 1961, há presença permanente de sacerdotes atendendo às necessidades espirituais dos numerosos membros da comunidade católica de Mongaguá.

Fontes:

Dr. Raul Loureiro, Anotações para a História de Mongaguá.

Arquivo paroquial de N. Sra. Aparecida de Mongaguá.


   








(c) 2015 - Este Site é uma Franquia GUIAS VIRTUAIS
Guia Mongaguá Guia Mongaguá